quarta-feira, 9 de abril de 2014

Não sei.




Não sei.
Não é dor o que sinto,
nem vazio,
nem desejo.
É mágoa da perda
pela própria demissão
de abraçar o infinito.
A covardia de um rito.
É a incompreensão
da entrega
num beijo
que me prendeu a alma
me despertou
um soluço
e me orvalhou o olhar.
É não existir razão
de haver um sim
e um não.
É uma alma aberta
expressa em palavras
claras,
onde há lágrimas caladas
que me cobrem,
me fustigam,
me fazem sentir
mesquinha.
É preconceito,
é dilema,
é razão ou sentimento,
o querer e não querer
colher na vida o momento,
o sonho e a fantasia
que é minha.

(Maria Helena Guimarães)














19 comentários:

  1. Bom dia Araan, lindo poema escolhido, essas sensações de nossas almas que nem sempre as compreendemos!
    Quem sabe nem sejam nossas?!
    Estamos em um mundo real e ao mesmo tempo pensamos estar em outro, pois muitas vezes sinto isso, até pergunto a mim mesma, será que sou real, existo mesmo?
    Amei ler!
    Abraços minha amiga!

    ResponderExcluir
  2. Olá Araan.

    Cheguei aqui por acaso, mas foi uma grata surpresa. Excelente poesia, gostei muito!
    Espero que o meu blog lhe agrade tanto como me agradou o seu! Convido-a a visitá-lo.
    Já a sigo para não perder as suas publicações.

    Um beijo desde a cidade do Porto.

    ResponderExcluir
  3. Olá Araan, cá estou para agradecer, retribuir e conhecer seu lindo espaço. Obrigada amiga pela visita nesse dia especial pra mim, ela encheu meu coração de alegria...Eu também não sei, mas sei que, o mais importante é semearmos o que o coração com toda sua sensibilidade pede...
    Beijos com carinho
    Marilene

    ResponderExcluir
  4. Nem toda a incerteza é má... mas as desilusões sim..são más

    Quantas vezes nos entregamos e depois sentimos que a falsidade esteve presente em quem recebeu essa entrega? Aplica-se a mulheres e homens...

    Deixo abraço e cumprimentos
    ****************************
    Meu cantinho:
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Boa noite Araan

    Poema lindo e muito sensível...Mas as desilusões doem muito.

    Amei este poema.

    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  6. Belissima escolha, um poema maravilhoso.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  7. Bom dia amada
    A desilusão machuca muito o pobre coração. Querida hoje vim agradecer tua companhia lá no meu novo espaço... http://momentosdeamorepoesia.blogspot.com.br/
    Obrigada querida amiga pelo apoio e e incentivo. A minha força para recomeçar vem de você e de tantos outras amigas que estão sempre a me estimular. Obrigada pelo carinho, pelas palavras amáveis e generosas e principalmente por sua valorosa amizade.
    Tenha um dia iluminado coroado de bênçãos.
    beijos e afagos no coração
    Gracita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada , pelo seu carinho e sua amizade
      Bjs

      Excluir
  8. um poema onde os contrastes estão vivos.

    Há que saber dizer sempre sim a nós, ao amor e ao que nos torna melhores.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pérola
      Obrigada pela sua visita e comentário
      Beijos

      Excluir
  9. Às vezes, nossos sentimentos se emaranham todos , ficamos confusas...e criamos um poema lindo como esse da Maria Helena.
    Beijo Araan, boa noite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Shirley
      pela sua visita e amizade
      Beijos

      Excluir

OBRIGADA PELA VISITA!
VOLTEM SEMPRE....BEIJINHOS...ARAAN.